E-CONS

 

Conservação de áreas naturais em ambientes urbanos

Terezinha Vareschi

Zig Koch

Sobre o projeto

Com o crescimento populacional e a grande expansão imobiliária em Curitiba e Região Metropolitana, Terezinha notou que, nos últimos anos, a região onde mora passou a enfrentar uma forte pressão por parte das incorporadoras e que muitos desses imóveis atingem de forma predatória o meio ambiente, especialmente locais com densas áreas verdes, inclusive aqueles de preservação ambiental. Foi nesse momento, que, otimista e confiante, Terezinha assumiu o desafio de transformar sua propriedade em RPPNM e em modelo de conservação em ambiente urbano, com replicação local.

O trabalho realizado por Terezinha, com base na união de pessoas com o mesmo interesse e na educação como forma de replicação de ações para conservação da natureza, faz com que o Programa E-CONS acredite e aposte na iniciativa como forma de ampliar e instigar atitudes similares para assegurar um futuro melhor às próximas gerações. Terezinha tem a convicção de que é necessária a aproximação entre poder público e a sociedade, para viabilizar maior número de criação de RPPNM e propiciar, de forma mais ágil, a conservação de áreas naturais particulares de Curitiba. Com base nessa percepção, desde 2009, Terezinha vem incentivando iniciativas voltadas à conservação das áreas naturais da cidade.

Terezinha Vareschi_Cr_dito de Zig Koch (8)

Em 2011, com apoio de outros proprietários de áreas naturais, Terezinha criou a APAVE – Associação dos Protetores de Áreas Verdes relevantes de Curitiba e Região Metropolitana, com a finalidade de articular e organizar atividades direcionadas à preservação do meio ambiente. Desde então, promove reuniões para trocar informações e elaborar documentos com sugestões de ações para a preservação de remanescentes de bosques nativos da cidade e incentivo à criação de RPPNMs. Por meio dessas e demais ações que articula, Terezinha tem o intuito de contribuir com as políticas públicas de conservação em ambientes urbanos do município.

VOCÊ SABIA?

80% da população brasileira vive em centros urbanos, áreas consideradas pobres em recursos naturais e com altos índices de poluição. Por isto, promover a conservação dos ambientes naturais nas grandes cidades é investir na qualidade de vida da população.

Terezinha Vareschi_Cr_dito de Zig Koch (5)
Credito: Zig Koch
Terezinha Vareschi_Cr_dito de Zig Koch (6)
Credito: Zig Koch

Terezinha Vareschi_Cr_dito de Zig Koch (9)

Terezinha Vareschi_Cr_dito de Zig Koch (10)

Sobre Terezinha Vareschi

Quem não gostaria de viver em um recanto natural de 36.000 m2? É onde mora Terezinha Vareschi, em plena capital paranaense. O recanto urbano, uma área de remanescente de floresta nativa de araucária em bom estado de conservação, é privilegiado por possuir um amplo espaço florestal – cerca de 80% da propriedade, próxima a outras extensões de remanescentes florestais e do Parque Municipal Tingui, em Curitiba. Essa foi a forma mais próxima que Terezinha encontrou para viver plenamente o amor e respeito que sente pela natureza, bem como seu anseio de manter esse espaço preservado na Mata Atlântica.

Terezinha Vareschi_Cr_dito de Zig Koch (7)

Terezinha já recebeu inúmeras propostas para vender sua propriedade ou transformá-la em condomínio. Mas nunca aceitou, pois espera que sua área, denominada Airumã Estação Ambiental, que em tupi-guarani significa Estrela da Manhã, possa ser um exemplo de conservação em ambiente urbano. Desta forma, pretende transformá-la em RPPNM, categoria de Unidade de Conservação Municipal. A ligação de Terezinha com a conservação da natureza começou numa época em que a palavra ecologia ainda não integrava o vocabulário cotidiano das pessoas comuns.

De fato, a ideia de viver em uma área natural não surgiu de repente, mas foi amadurecendo ao longo dos anos. As primeiras lembranças do prazer de estar junto à natureza vêm da infância, do sítio dos avós e das incontáveis viagens da família à recantos naturais, propiciada pelos pais. Mais tarde, quando cursava Letras, os estudos de literatura americana levaram a jovem estudante a tomar contato com autores, que vinham sendo redescobertos pelos movimentos de contestação social e política dos anos 60 e 70. Nessa época, Terezinha conheceu a obra do filósofo americano Henry David Thoreu, que inspirou toda uma geração de jovens com o livro Walden – a vida nos bosques. Os poemas de celebração da natureza, de Walt Whitman, também alimentaram a paixão de Terezinha pelos ambientes naturais.

Resultados

Ação apoiada